Polícia prende suspeitos de assaltar casas de luxo na região de Pinheiros

sexta-feira, 30 de setembro de 2011


A polícia prendeu nesta quarta-feira (28) parte de uma quadrilha que roubava casas de luxo em bairros nobres de São Paulo. Ela continua atrás de um outro grupo que invadiu uma casa no Jardim Paulistano, na Zona Oeste de SP, na sexta-feira (23).

“São pelo menos duas quadrilhas que estamos investigando. Eles têm agido nas regiões do bairro Morumbi, bairro de Pinheiros e no bairro do Itaim Bibi”, afirma o delegado Paul Henry Verduraz.

Uma das quadrilhas foi descoberta durante a investigação de outro crime. Por 20 dias, policiais do Departamento de Narcóticos seguiram os passos de um traficante. No final, descobriram que ele era um dos ladrões de residências mais procurados de São Paulo.

O homem agia com pelo menos mais dois criminosos, que também foram presos. No domingo (25), ele contou para a mulher, por telefone, por que desistiu de invadir uma casa luxuosa no Morumbi. Na gravação, a mulher pergunta: “Sujou, ou não?”. Ele responde: “Não. Na hora que viramos, a Força Tática de cara”.

Os criminosos já haviam assaltado outras casas de alto padrão. Para entrar, usavam ferramentas para abrir fechaduras conhecidas como “michas”. “O mais importante eles levam: joias, relógios, dinheiro, televisores, computadores. Agora vamos investigar os receptadores, para quem foram vendidas as mercadorias”, diz o delegado Antônio de Olim.

Outra gravação mostra os criminosos negociando os produtos roubados entre eles. Um deles pergunta: “A televisão já foi embora ontem?”. Outro responde: “Foi, foi embora”. O assaltante continua a conversa: “Já vendeu?”. A resposta é positiva: “Já”. Ele ainda questiona o valor da venda: “Vendeu por quanto a outra?”. O outro responde: “R$ 700”. E o criminoso finaliza a conversa: “Ah, mano, eu ia vender procê mano”.

Imagens
O roubo no Jardim Paulistano foi registrado por câmeras de segurança. O carro de uma empresa de TV a cabo para diante da câmera em uma rua do bairro. Os homens uniformizados que aparecem nas imagens não são técnicos, mas sim ladrões disfarçados. Eles colocam a escada no poste e tocam a campainha para atrair a empregada até o portão.

Dentro da casa eles revelam o assalto. Mais cinco ladrões chegam de carro. Eles viram duas câmeras, mas não percebem que há outras na casa gravando tudo. Eles amarram as mãos da cozinheira e da arrumadeira e reviram os quartos no andar de cima. Os criminosos andam pela casa com metralhadora e fuzil e vão embora depois de 40 minutos.

Fonte: G1



Deixe um Comentário