Sesc Pinheiros participa do Festival Internacional Sesc de Circo em maio


Sesc Pinheiros participa do Festival Internacional Sesc de Circo em maio
4.8 (95.96%) 89 votos

De 2 a 12 de maio, o Sesc Bom Retiro, Sesc Santo André, Sesc Santana, Sesc Belenzinho, Sesc Ipiranga, Sesc Pinheiros e Sesc Itaquera promovem o “Festival Internacional de Circo”. Baseado na dramaturgia circense, o evento reúne grupos nacionais e internacionais para apresentações teatrais, intervenções, workshop, debates e show. Algumas atrações têm entrada gratuita e outras são a preços populares.

O evento tem como intuito mostrar e discutir a linguagem cênica do circo de hoje, que vai além da lona e dos palhaços com nariz vermelho.

Antes dos espetáculos, em todas as unidades:

Cabaré Três Vinténs

Projeto que busca resgatar as tradições dos cabarés de variedades que proliferaram pelo mundo a partir da década de 1930, trazendo à tona a fusão entre Swing, Jazz , circo e música brasileira.

Mustache e os Apaches

Banda de São Paulo inspirada pelas tradicionais jug bands que se apresenta nas ruas da capital com instrumentos acústicos, utilizando o espaço público para o encontro de gente com idades, classes sociais e gostos musicais diferentes.

Gutto Thomaz

Intervenções close-up (em pequenos grupos, interagindo tête-à-tête com o público) com números de magia criados a partir de situações cotidianas.

Confira abaixo a programação do evento no bairro de Pinheiros:

O que: Automatarium, de Laitrum Teatre (Espanha)

Quando: Dias 2, 3, 4 e 5/5, quinta às 21h Sesc Belenzinho, sexta às 20h, no Sesc Santo André, sábado, às 16h30, no Sesc Bom Retiro, e domingo às 17h, no Sesc Pinheiros.

Saiba mais:
Instalação inspirada em máquinas caça-níqueis construídas nos séculos XIX e XX, na qual três atores dentro de cabines individuais são “ativados” com moedas.

O que: Submersão: 20 mil léguas submarinas, de Nau de Ícaros

Quando: 10, 11 e 12/5, sexta às 19h, sábado às 18h e domingo às 17h, na Praça do Sesc Bom Retiro.

Saiba mais:
Instalação performática inspirada na história de Julio Verne que mescla técnicas de circo e dança. São resgatados do livro temas que mantêm sua atualidade como o resgate do imaginário fantástico e a estética das profundezas do oceano, o trabalho do homem no desenvolvimento da ciência e tecnologias, as subjetividades, mitos e símbolos presentes no universo das águas e, principalmente, a construção de novas realidades e potencialidades de desenvolvimento sustentável.

Fonte: Catraca Livre






Deixe seu comentário