Pinheiros é um distrito da zona oeste de São Paulo. Tido por alguns historiadores como o mais antigo dos distritos paulistanos, serviu por muito tempo como passagem dos tropeiros para o sul do Brasil. Um dos mais sofisticados distritos da cidade, tem intensa vida cultural e gastronômica. Entre as etnias estrangeiras predominantes no distrito destacam-se os alemães, chineses, portugueses, franceses, coreanos e bolivianos.

Abrange os bairros de Sumarezinho, Vila Nogueira, Jardim das Bandeiras, Jardim das Rosas, Jardim Santa Lúcia, Jardim Viana, Jardim Paulistano, Jardim Europa, Jardim Universidade Pinheiros, Pinheiros e Vila Madalena.

Atividades econômicas e outras

Desde a sua fundação em 1560, século XVI, até depois da segunda metade do século XIX, Pinheiros continua sendo um aldeamento indígena e vai se transformando com o tempo num povoamento caipira, acolhendo brancos, indígenas e mestiços que se dedicavam à agricultura, utilizando-se de tração animal para o transporte de produtos até o centro de São Paulo.

Pinheiros foi sítio bastante usado durante o ciclo bandeirista e suas expedições, devido à proximidade com o rio Pinheiros, afluente do rio Tietê, sendo o centro de penetração de Fernão Dias Paes e seus bandeirantes.

Com a perda das concentrações em minas, os paulistas se dedicaram ao comércio de bens e construções, dando início a um período, o tropeirismo, caracterizado pelo intenso movimento de mulas entre os centros de mineração, o Sul, Sorocaba, São Paulo e o Nordeste.

Foi se criando em Pinheiros por volta de 1750 (século XVIII), aos poucos, uma importante entrada e saída de São Paulo, para todos que tentavam vir do ou ir para o Sul. A antiga igreja, hoje Nossa Senhora do Monte Serrat, muito colaborou para o desenvolvimento do bairro. Ele era o pólo de atração de povoados e passantes e se transformou em local de romarias.

A bem da verdade, até o fim do século XVII, Pinheiros era aldeia e núcleo modestíssimo, completamente desligado do centro da cidade, tinha não mais que duzentas casas ao redor do Largo de Pinheiros, onde se localiza a antiga igreja. Hoje, desse período inicial, pouca coisa restou, além de traçado urbano.

Praça Pôr do Sol em Pinheiros

Praça Pôr do Sol em Pinheiros

Com a independência brasileira, em 1822 (século XIX), o café avança sobre o território paulista e toma praticamente todo o Estado em 100 anos, criando a base econômica que permitiria à cidade um rápido desenvolvimento até o finaldo século XIX e início do século XX.

Da necessidade de escoar o café surgem as ferrovias, quer as ferrovias de carga, quer os trens de passageiros e os trens urbanos e bondes. Rapidamente São Paulo deixa seu perfil colonial, trocando-o por um novo perfil arquitetônico de áreas mais avançadas e uma crescente vida urbana que se espelha pelos bairros, um deles, Pinheiros.

No início do século XX, alguns fatores possibilitaram um primeiro período de efetivo desenvolvimento de Pinheiros: o prolongamento da linha de bondes até o largo de Pinheiros, feito a partir da então Avenida Municipal, hoje Dr. Arnaldo e a abertura da rua Teodoro Sampaio. Em 1907 foi inaugurado o Entreposto, atualmente Mercado Municipal de Pinheiros. Dessa forma, a região converteu-se em núcleo receptor da produção agrícola oriunda de áreas ao longo das estradas para Itapecerica, Cotia e Itu. Talvez resida aí, na precocidade da presença do Mercado, a própria origem de Pinheiros como centro de comércio atacadista.

Sistema Viário

Nesse período, praticamente estabeleceu-se o esqueleto do Bairro Pinheiros, baseado principalmente na presença de uma série de radiais, que se definiam em função de antigos caminhos. Seu eixo principal, uma seção da antiga estrada de Sorocaba, compreendia as Ruas dos Pinheiros e Butantã.

Cruzava-o um caminho de boiadas, que ligava a Lapa à Vila Clementino. Esse, ao passar por Pinheiros, compreendia, principalmente a Estrada Grande das Boiadas, (atual Av. Diógenes Ribeiro de Lima), a Rua Fernão Dias, a própria Rua dos Pinheiros, a Rua Groenlândia, a Rua das Boiadas (Vila Nova Conceição). O conjunto completava-se com a Rua Paes Leme em direção ao Porto do Veloso, a atual Rua Cardeal Arcoverde, que chegava até o Araçá, e a Rua Teodoro Sampaio, em função dos bondes. A sede da Subprefeitura está no Distrito de Pinheiros.

Para homenagear a comunidade de moradores deste maravilho bairro, o Encontra São Paulo criou o Encontra Pinheiros na cidade de SP.

Notícias de Pinheiros

Limites – Bairros Vizinhos – Zona Oeste

Avenida Faria Lima, Rua Oscar FreireAlto de Pinheiros, Perdizes, Jardim Paulista, Itaim Bibi, Morumbi, Butantã e Vila Madalena.

Bairros

O Distrito de Pinheiros está situado na Zona Oeste e abrange os bairros de:

• Jardim das Bandeiras
• Jardim Europa
• Jardim Paulistano
• Jardim Universidade Pinheiros
Jardins
Pinheiros
• Sumarezinho
Vila Madalena

Pontos Turísticos

Destaque

Museu da Casa Brasileira
Um museu pode ser provocativo, estimular as novas gerações para as questões contemporâneas e, ao mesmo tempo, preservar a memória e toda a sobriedade que a história requer.

Dados Principais sobre Pinheiros

Área 8,00 km²
População 61.711 hab. (2010)
Densidade 77,14 hab./ha
Renda média R$ 4.181,95
IDH 0,960 – muito elevado
Subprefeitura Pinheiros
Região Administrativa Oeste
Área Geográfica Centro Expandido

Vídeo sobre o bairro de Pinheiros

Veja mais vídeos sobre o Bairro de Pinheiros

Mapa Pinheiros – Ver outros: Mapa Bairros de São Paulo